Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

ATÉ QUE ALGUEM SE TRANSFORME NUM SER HUMANO


O método da Cabalá tem como propósito mudar uma pessoa, até que ela se transforme em um ser humano (Adão), ou seja, aquele que é “similar” (Domeh) com o Criador. A cada momento, dia após dia, a pessoa tem que trabalhar para elevar a importância deste método e persistentemente continuar a se referir a ele. Afinal de contas, estamos perpetuamente sendo jogados para trás na espiritualidade, como se o Criador se distanciasse de nós.



Parece-nos que os nossos estados mudam continuamente: Nós chegamos mais perto do Criador, e depois mais longe Dele. Mas, obviamente, isso acontece apenas nas nossas sensações. Na verdade, os novos genes informativos despertam em nós, e nós temos que corrigi-los.

Uma pessoa tem 613 desejos relativos ao Criador. Nós não estamos falando sobre os desejos materiais deste mundo, mas sobre os desejos especificamente para o Criador. Somente esses desejos devem ser corrigidos até que se tornem semelhantes à atitude do Criador para conosco, isto é, sejam completamente direcionados à doação e a trazem alegria ao Criador.

O pensamento original do Criador, no plano da criação foi dar prazer aos seres criados. Uma pessoa também tem que chegar ao mesmo estado, de modo que seu objetivo torna- se trazer contentamento ao Criador. A similaridade de propriedades com o Criador eleva a pessoa ao nível Dele e ela se funde, se une com Ele completamente, atingindo assim o objetivo final.

No caminho para alcançar a meta, há muitos estágios de avanço. Na primeira fase, durante milhares de anos de história humana e passando por inúmeras reencarnações, o homem desenvolve o desejo terreno de desfrutar. Reencarnações substituem umas às outras, porque o desejo cresce constantemente e quer mais e mais à medida que novos genes informativos (Reshimot ) perpetuamente revelam-se nelas.

Não vale a pena prestar atenção nos corpos que vivem e morrem, mas sim nos genes informativos que se revelam no desejo de desfrutar, dando-nos assim uma ilusão de que existem em nosso corpo.

Na segunda fase de desenvolvimento, uma aspiração de revelar o Criador, de encontrar o sentido da vida, surge em uma parte do desejo, ou seja, em certas pessoas. A primeira pessoa que nunca recebeu esse tipo de desejo era Adam HaRishon. É por isso que ele é considerado o Primeiro Homem, e muitos outros o seguiram. Tais pessoas são chamadas Cabalistas porque aceitaram o método de correção que lhes permite revelar o  Criador, na medida da semelhança de suas propriedades com a Dele.

Os Cabalistas também passam por inúmeras fases de desenvolvimento e reencarnações, mas essas reencarnações são bastante diferentes porque a pessoa está no alcance do Criador, a força que rege as regras da natureza.Tendo recebido o primeiro despertar para a espiritualidade, nós entramos em um período chamado de preparação. Nesta fase, nós novamente passamos por muitos estados, mas desta vez eles ocorrem em conformidade com o método, com o grau de compreensão do mesmo. Ainda que o método esteja disponível para nós na forma de materiais de leitura, não foi revelado nas nossas almas ainda.

É assim que nós avançamos: construindo o grupo e tentando inspirar uns aos outros. O principal trabalho está no aumento da importância do método e na transformação de nós mesmos. Nada pode ser mudado nesta realidade, exceto o próprio homem, o ser humano é o único que pode ser mudado.

Além disso, temos que esclarecer o que exatamente pode ser alterado: apenas a intenção do desejo da pessoa. Desejos por si só, não são mutáveis; deixe os sozinhos. O homem tem 613 desejos que estão relacionados com o Criador, e ele tem que mudar as intenções sobre esses desejos de egoísta para doador. Na verdade, a pessoa não sente que tem 613 desejos, ou que eles são de uma natureza egoísta, ou que ela quer tirar proveito do Criador. Por enquanto, ela não tem nenhuma relação com o Criador, ou seja, nenhuma ligação com Ele. Aos poucos, a conexão com o Criador começa a revelar-se, fazendo-nos descobrir, assim, a nossa inclinação ao mal. Se uma pessoa ainda está imersa em seu egoísmo, ela precisa de correção chamada a Torá, “um tempero para ela.” Com sua ajuda, uma pessoa pode mudar sua intenção,  edirecionando-a do seu próprio benefício para o benefício da força superior, o que significa que ela cumpriu um mandamento.

Assim, de acordo com a ordem dos desejos que se revelam em uma pessoa, ela realiza 613 correções (613 mandamentos ), até que ela corrige o vaso inteiro e recebe toda a abundância que o Criador preparou para ela, mas com a intenção de devolvê-la para a Fonte. É assim que a pessoa atinge a meta.






Lição Diária da Cabala, 07/10/1012 Shamati # 175
Publicado no blog  www.laitman.com.br