Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

domingo, 25 de dezembro de 2011

TRAVESSIA PARA O MUNDO ESPIRITUAL


Sabemos da sabedoria da Cabala que todas as melhores coisas na nossa vida pessoal, seja ela nosso egoísmo atual ou algo maior que nós nos esforçamos para, toda a bondade no desejo de desfrutar ou o desejo de agradar, seja neste mundo ou no Mundo Superior – só é obtido através da unidade.


Hoje descobrimos isso tudo em formas bastante difíceis e desagradáveis. Encontramos problemas e ficamos submersos na crise. Tudo isso é projetado para nos mostrar que devemos nos unir, já que simplesmente não há outra escolha. A natureza está nos pressionando sem nos deixar um espaço livre para manobra.

A sabedoria da Cabala está nos oferecendo sua ajuda nestas condições. Ela diz: “Eu vou ajudá-lo a alcançar a unidade”. Você verá que não há outras opções. Esta é a única maneira de corrigir suas vidas.

“Suponha que nós não queremos isso, mas de que outra forma podemos adquirir a felicidade”? Somos atraídos pela eternidade, a perfeita realização, tanto no presente e no mundo futuro, queremos nos elevar acima da vida e da morte. Se fôssemos fazer uma lista de como nós encaramos o bem-estar consumado, não seria maior que dez pontos, no máximo. No geral, remeto ao prazer, independentemente de saber se é no coração ou na mente. E a única maneira de consegui-lo é através da união.

Então, hoje, quando estamos descobrindo isso por desespero, a Cabala vem ao resgate. Não está propondo, de alguma forma, vencer essa condição fixa, ela não promete proteção, mas não nos leva ao mundo espiritual através da porta dos fundos. Isto simplesmente é impossível, porque isso se refere a uma lei da Natureza.

No entanto, Cabalá ajuda a perceber o bom caminho. Sim, esta condição é desagradável, desconfortável, de gosto amargo, mas a amargura pode ser transformada em doçura, e o desconforto pode ser superado através de esforços mútuos, música, um fluxo comum de sentimentos alegres, cerimônias festivas, e programas de entretenimento.

Não é um trabalho difícil diante de nós, temos que passar por uma transformação interior. É semelhante à maneira como uma pessoa doente se compromete a cirurgia sabendo que ela vai ter uma vida melhor depois.

E a sabedoria da Cabalá nos ajuda a passar por esta cirurgia, que irá nos mudar cardinalmente. Nosso modo de pensamento, nossa percepção e compreensão do mundo, nossa percepção da realidade, todas as nossas ações, todos os nossos objetivos, a mente e os mecanismos de sentido – todas estas coisas devem transformar. Devemos desinstalar o programa antigo e instalar um novo.

Cabalá explica que suas qualidades básicas não mudam. Suas qualidades inerentes e competências adquiridas permanecerão como elas eram. Você só altera o programa, segundo o qual alcançamos objetivos diferentes na vida. E então, de repente, você vê que todos eles podem ser realizados.

Hoje você está decepcionado e impotente por causa do programa errado. Você precisa atualizá-lo, e você vai conseguir todas as melhores coisas que você quer agora.

E, aos poucos, o homem tomará medidas ao longo deste caminho. Além disso, as alterações não são causadas pela pressão natural do sofrimento do Alto através do qual a Natureza sempre revela problemas e falhas para nós, forçando-nos a correr. Quando nos sentimos como se estivéssemos sem saída, naturalmente nos dirigimos para o próximo estado.

Como Baal HaSulam disse, somos incapazes de permanecer no estado atual, quando se torna insuportável e depois cruzamos para o próximo estado, já que não temos escolha. Este novo estado não parece bom para nós, caso contrário, teríamos o escolhido desde o começo. De acordo com a nossa natureza, “pairamos no ar só até onde conseguimos”, e só concordamos com a mudança quando chegamos ao nosso limite de resistência.

E mesmo assim a situação não é das mais agradáveis, é como se precisássemos mudar para algum lugar e deixar a nossa casa com todas as nossas posses, chegar ao lugar novo, e acostumar-se lá. Estas mudanças representam um grande desconforto. Mas o sofrimento aumenta tanto que nos obriga a fazer este “movimento”.

É assim que avançamos através dos estágios do desenvolvimento humano. Por outro lado, a Cabalá abre novos horizontes, nos mostra o quão boa a nossa vida estará lá, à frente. Afinal, o objetivo da natureza não é nos forçar com golpes, mas criar condições para nos desenvolvermos por conta própria para o bem.

E então em vez da “pressão por trás”, nos sentimos atraídos para frente. Isso realmente ajuda: Antes o nosso trem era afetado pelos empurrões do motor ligado nas costas, mas, agora, outros motores o puxam pela frente.

Cabalá diz que, no século 21, nosso desenvolvimento é realizado através da unidade. Isso nunca aconteceu antes – antes todos se desenvolviam individualmente, mas agora chegou a hora de nos unir, para ficarmos incluídos um no outro, para que todos possam adquirir um vaso comum por dentro. “Então todo mundo vai crescer no mesmo nível que qualquer outra pessoa, como está escrito:”. O privado e o todo são iguais” Todo mundo vai se sentir semelhante ao Infinito, a força superior, percebendo e abraçando toda a realidade em si mesmo.

O homem deve adquirir uma segunda força para perceber isso, a inclusão da força de doação, a unidade e o respeito mútuo com os outros. E é por isso que ele é levado a um grupo, um estado de sua primeira união, mesmo que essa união seja externa, é uma união com pessoas como ele que aspiram para o mesmo objetivo.

Ao lermos O Zohar, nós aspiramos a essa força, que nos atrai, e que fazemos esforços para uni-la entre nós. Nós ajudamos essa força, nós participamos no avanço e processo para o objetivo em vez de mover em direção a ela, sob pressão da força inicial de sofrimento. Voltamo-nos para o caminho da Luz a partir do caminho do sofrimento.

O Zohar descreve as coisas que a Luz faz para nós, e é por isso que quando nós pensamos sobre a unidade e aspiramos a Luz, a leitura se transforma em um esforço interior, espiritual. É exatamente como uma criança que se esforça durante um jogo, e um adulto faz tudo para alcançar o sucesso. Aqui estamos tentando implementar uma determinada ação, mas essa ação não é física, ela é interna. E uma vez que percebemos, sentimos o resultado, e o resultado também é interno.







www.kab.tv/  Lição Diária de Cabala 30/11/2011, O Zohar * Publicado em 24 /12/ 2011  no Blog laitman.com