Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

A pequena diferença entre amor e ódio

A pequena diferença entre amor e ódio

Num artigo chamado, “Cientistas provam que realmente há uma pequena diferença entre amor e ódio”, Steve Conor, editor do “The independent”, relata: “Cientistas estudaram a natureza física do ódio e descobriram que muitos dos circuitos nervosos do cérebro responsáveis por, são os mesmos usados durante o sentimento de amor romântico - embora amor e ódio pareçam ser pólos opostos…O ‘circuito do ódio’ compartilha algo em comum com o circuito do amor”.

Atualmente, cabala vai mais além e explica que amor e ódio se diferem somente pela intenção da pessoa - se é objetivada para autobenefício ou o benefício do próximo? Em outras palavras, se nós amamos para nosso próprio benefício, significando que nós nos importamos pelo objeto de amor só porque nos dá prazer, então não se diferencia muito do ódio. Por outro lado, se nós realmente tentarmos adquirir o sentimento de amor, a intenção de beneficiar os outros, nós vamos sentir uma realidade muito mais aberta e maior porque nós sentiremos o mundo através do outro.

Lá, além de nós mesmos, sentiremos um completo diferente passar do tempo, espaço e percepção. Nós vamos parar de perceber somente nós mesmos e vamos substituir o “eu” pelo “outro”. Por transferir o centro da percepção de dentro para fora, nós vamos atualmente começar a perceber o mundo superior, uma sensação de realização sem limite e todo o progresso da vida.

COMO ENCONTRAR A FELICIDADE

A humanidade foi engajada na procura pela felicidade há milhares de anos, mas ainda é algo que nos foge. O que pode nos levar a tal estado de bem estar, prazer, contentamento, alegria e o que pode nos ajudar a estar assim?

Experts de Harvard e da Universidade da Califórnia, em San Diego, publicaram os resultados do estudo de vinte anos sobre a felicidade, revelando que ela é… Contagiante!! Isso mesmo - assim como você pode pegar gripe dos teus amigos, você pode pegar um caso de felicidade. Num artigo chamado
“O efeito felicidade” A revista Time sumariza essa pesquisa extraordinária que causou uma sensação: Christakis e Fowler exploraram o estado emocional de mais ou menos cinco mil pessoas e mais do que cinquenta mil histórias sociais foram compartilhadas


…Isso levou a sua intrigante descoberta de o quão contagiante a felicidade pode ser: se o amigo de certa pessoa estiver feliz, tal pessoa estaria 15% mais alegre também; se o amigo do amigo dessa pessoa estiver feliz, o prévio estaria 10% mais contente também. Mesmo se o amigo do amigo do amigo da pessoa, um desconhecido, que nem sabe do assunto - estivesse feliz, tal amigo teria um aumento de 5.6% de alegria. Cabalistas já sabiam disso e usaram esse “efeito de felicidade” durante milhares de anos. Mas a cabala vai muito além do que analisar as estatísticas: afirma que temos a habilidade de mutuamente “infectar” (ou energizar) cada outro com felicidade de uma maneira que todo mundo no mundo estará 100% feliz!

“Mas”, você vai certamente estranhar, “Como podemos infectar um ao outro com felicidade se muitos de nós não a sentimos?” Isso não é desculpa, porque há outra técnica usada pelos cabalistas que a ciência descobriu também: simplesmente por você mesmo se esforçar a sorrir (artificialmente), não somente instantaneamente você vai se sentir feliz, mas outros perceberão seu sorriso como verdadeiro e fará com que eles se sintam mais alegres e felizes, e a alegria vai voltar para ti através de outro alguém. Se todos de nós participarmos desse jogo de “Finja até que tu consiga”, antes de nós sabermos, a epidemia de felicidade vai se espalhar para cada canto do mundo!


Algo maior do que felicidade?

Mas a sabedoria da Cabala não pára aqui. Ela nos conta que essa técnica de “infectar” um ao outro com sentimentos e emoções tem um potencial mais forte ainda - isso mesmo - mais forte do que poder trazer felicidade sustentável para todas as pessoas no mundo. Pode nos elevar para um novo nível de percepção, que está além do tempo e espaço, além das nossas vidas físicas. Isso é, de fato, o que a cabala é - ajuda a nos revelar a dimensão superior da nossa existência. Essa dimensão é chamada “O mundo superior” um mundo que é infinito, eterno e perfeito em cada senso, uma realidade onde todos nós amamos e nos importamos um com o outro, como membros de uma família.

Assim como é possível que todos obtenham o sentimento de felicidade sustentável - um objetivo que parece difícil de início - também é possível chegar ao mundo superior, a sensação de verdadeira unidade, unidade entre todos nós, e perfeição. Como? Obviamente, começamos sem sentir essas coisas, ou mesmo tendo uma ideia do que são. Mas enquanto ainda não as sentimos ou entendemos como são importantes, podemos iniciar infectando (energizando) cada outro com o sentimento que é extremamente importante e que vale a pena atingir essa percepção superior. Artificialmente evoluímos (ou fingimos evoluir) acima da nossa percepção atual, cultivando a nova percepção espiritual entre nós. Quando nós estivermos jogando esse jogo de “percepção espiritual”, assim como um sorriso artificial nos faz felizes, bem como as pessoas, a nova percepção espiritual começa a emergir em nós.

Usando as leis da natureza

Além de nos ensinar como usar as leis da natureza, a cabala nos dá explicações precisas e cientificas de como elas funcionam. Nos diz como o agente principal da mudança (se estivermos falando sobre comportamentos ou percepções espirituais) é nosso desejo de chegar a um melhor estado ou nível de desenvolvimento. Esse desejo desperta algo chamado “Luz superior” - um tipo de energia que vem do futuro estado, ao alto nível que aspiramos.

Por exemplo, quando as crianças desejam crescer, elas imitam os adultos e é assim que acontece. Sem saber, elas atraem uma alta energia - alta, porque vem do próximo nível de evolução. Essa energia vem a elas porque aspiram chegar a tal nível. Esse princípio funciona no nosso mundo, assim como no mundo superior. (”Superior” significando nosso próximo, mais avançado estado que já existe dentro de nós em potencial, ao invés de algo encontrado “por aí”. É como um adulto que já existe dentro da criança).

Esse é o único método para avançar de um nível do nosso desenvolvimento para o próximo. Mesmo quando observamos as dinâmicas de crescimento nos organismos animais e/ou vegetais, testemunhamos o mesmo princípio - a negação do estado atual e o desejo para o próximo estado são a força para mudança e crescimento.

Então, Cabala nos informa sobre as forças reais da natureza - e mais importante - sobre como usá-las para obter felicidade. Mas além da noção regular de felicidade, podemos atingir uma percepção sem limites, espiritual, de alegria que vai durar para sempre, mesmo quando “morrermos” (fisicamente), porque sentiremos a parte eterna dentro de cada um de nós. Agora isso sim que é a verdadeira felicidade.


Podemos parar de sermos egoístas?

Podemos parar de sermos egoístas?

Como Greedy Scrooge tem conseguido manter sua popularidade entre os jovens, ricos, velhos e em todas as nacionalidades por mais de cem anos? Talvez porque nós todos podemos ver nossa própria reflexão nele? Ou talvez porque essa história nos traz um desejo de transformação pessoal?

Um dos personagens mais duradouros da literatura é do conto clássico de Charles Dickens‘, Ebenezer Scrooge, um negociante de coração frio, além de ser grosso e avarento, Que dedicou toda sua vida a acumulação de riqueza. “Ah! Mas ele era um mão fechada - Scrooge! Um pecador, um velho nojento!” inicia assim a história. E embora adoramos odiar Scrooge, há algo que nenhum de nós se importa em admitir - profundamente, essa descrição se aplica a todos nós de uma maneira ou de outra. Todos nós queremos que coisas boas venham para nós.

Nem todos podem estar obcecados com dinheiro, como Scrooge, mas há vários prazeres que podem nos tentar - como respeito, conhecimento, poder ou até mesmo o sentimento caloroso que vem de uma ‘boa’ pessoa. O único problema é que, assim como Scrooge, muitos de nós consegue essas recompensas a custo das outras pessoas. O grande cabalista, Baal HaSulam, soma tudo no artigo “Paz no mundo” com essas palavras: “A natureza de cada individuo é explorar as vidas de todas as outras pessoas no mundo para seu próprio beneficio”. Então, Scrooge também se parece conosco e nos afasta porque ele se tornou trabalho do autobenefício.

É hora de enfrentar o Scrooge dentro de nós
Até agora foi fácil fechar nossos olhos em relação ao fato que “Scrooge” está dento de todos nós. Apesar disso, conseguimos nos dar bem agindo dessa maneira por milhares de anos. Mas a crise financeira atual está nos deixando cara a cara com a nossa verdadeira natureza e o nosso alarme interno está gritando que nós devemos agora passar por uma transformação. Para Scrooge, tal transformação começou quando seu amigo morto, Marley, o visita e vem conversar em relação ao futuro difícil que está por vir se ele continuar a viver de uma maneira tão mesquinha.

Depois da partida de Marley, Scroogie foi visitado por três fantasmas que mostram a ele seu passado, presente e provável futuro. Lentamente, mas sinceramente, Scrooge foi forçado a abrir seus olhos para ver quem ele realmente é e o impacto que tem sobre quem está a sua volta. Ele recorda de sua infância miserável e vê que apesar de toda sua vida de acumulação, só havia poucas faíscas de amor e bondade que entraram na vida dele.

Mas o fantasma do presente chama a atenção de Scrooge, de fora de si para considerar o resto da humanidade. No meio de toda a generosidade da temporada de férias, o fantasma retira suas roupas para revelar duas crianças - Ignorância e Querer - “destruídoras, ofensivas, miseráveis, medrosas”. Essas crianças - Ignorância e Querer - são produtos dos excessos pelos quais Scrooge tinha prazer - embora, claramente, ele nunca tinha tido um real prazer disso. Porque não?

Cabala explica que tudo que nós queremos receber além das nossas necessidades se transforma dentro de nós num vazio e expande nosso desejo por prazer a um nível que nunca poderemos realizar. Então, nos tornamos mais ainda orgulhosos na nossa procura por excessivo e inecessário prazer. E o mais recebemos para nós mesmos, menos deixamos para os outros. Isso é a raiz do problema que criou essas duas crianças com toda sua miséria. Hoje, estamos também recebendo a visita do fantasma do Presente, que está nos forçando a confrontar as conseqüências da nossa natureza. Mas desta vez, o fantasma se chama “A crise financeira Global.”

Eu não sou o homem que eu era!
Após as visitas terminarem, Scrooge não consegue agüentar a si próprio. Ele, do fundo do seu coração, fez uma resa: “Espírito!”, ele chorou, apertando-se.. contraindo-se “Me escute. Eu não sou o homem que eu era. Eu não serei mais.. eu devo ter sido, mas fui por um certo tempo. Porque tu me mostrou isso, se estou sem esperança alguma?” Nós também, estamos sem esperança (ou sem ajuda) para mudar nossa natureza. Mas cabala nos diz que pode ser feito com ajuda da “força superior”, se nós fizermos a “reza perfeita”.
Traduzindo ao inglês, isso significa que devemos chegar a um entendimento interno, que nos mostra que não podemos continuar a viver da maneira que estivemos vivendo, bem como recusar nossa natureza egoísta. Em tal ponto, seremos transformados pela virtude de “uma força superior” que significa que nosso futuro, mais desenvolvido e num estado altruísta, será revelado a nós em resposta ao nosso pedido interno.
O pedido de Scrooge foi respondido. Ele acordou sendo um homem novo cheio de consideração e compaixão pelo próximo. Como Dickens concluiu “Scrooge ficou melhor do que suas palavras. Ele fez tudo.. e infinitamente mais.. Ele se tornou tão bom como um amigo, como m mestre.. um homem… como a velha cidade o conhecia ou qualquer outra velha cidade, ou vizinhança.. no bom e velho mundo.”
Cabala nos ensina que para construir um mundo seguro, prospero, cheio de paz e feliz, devemos chegar ao nível espiritual chamado “Ame o próximo como a ti mesmo”. Isso significa que nós estaremos mais preocupados com o bem estar dos outros do que o nosso, como Baal HaSulam escreveu no artigo mencionado antes: “O que precisa ser corrigido é que cada um de nós entenda que seu benefício pessoal e o da sociedade são um e o mesmo. Isso é como o mundo vai chegar a sua completa correção.”
Agora mesmo, enquanto não chegamos ainda a transformação, parece paradoxo que o quanto mais focarmos em realizar o próximo, mais realizados estaremos - mas isso é o que vai acontecer. Então, a fase “Bah” Humilde!” será eliminada do nosso vocabulário.

Uma música para sonhos utópicos

Uma música para sonhos utópicos

Enquanto assistimos ao “Sonho Americano” de um próspero e brilhante mercado decair na nossa frente, não é novidade que nossa fé em relação à mudança piorou também. E ainda assim o futuro parece mais claro do ponto de vista de um Cabalista, que tem olhos de uma águia.

De Platão a John Lennon, muitas mentes brilhantes visaram uma perfeita sociedade onde não há pobreza, guerra, ódio, exploração, crise e racismo - onde todos vivem em paz e harmonia. Hoje, entretanto, uma pessoa precisaria ter uma boa porção das idéias Quixotescas para continuar acreditando em tais sonhos.

Estamos vivendo numa era livre de sonhos utópicos? Sem esperança, sem futuro brilhante no horizonte? Nem tanto… Da perspectiva da Cabala, este tempo é a perfeita hora para que aconteça uma mudança fundamental.

A visão do futuro dos olhos de uma águia
“Estivemos perdidos num terrível deserto junto com toda a humanidade, e agora encontramos um grande e rico tesouro…isso completa nossas almas guerreiras e nos preenche com conteúdo exuberante. A memória dos nossos amigos foi deixada no deserto, mas mesmo assim continua no fundo dos nossos corações.. Por essa razão, temos que soprar esta corneta tão forte que nossos irmãos poderão escutar e se aproximar de nós.. para ser feliz conosco, como somos..”
(Cabalista Baal HaSulam, “Formando a Futura Sociedade”)

Nesse verso, escrito 60 anos atrás, o cabalista Baal HaSulam fala da “tempestade” ideológica da nossa era. Ele declara que está mesmo na hora de explicar as leis e princípios de uma sociedade corretamente funcional - fundada em princípios espirituais. Tal sociedade terá harmonia interna entre seus membros, bem como com toda a natureza que a cerca, porque será fundada em mutua doação - a principal lei da natureza.

Suas descrições não vêm de uma visão imaginada, idéia poética ou fantasia romântica e nem foram derivadas de uma razão filosófica ou uma crítica analise história. Um cabalista é alguém que revelou o mundo espiritual - o todo da realidade, e então tem a visão de uma águia em relação ao desenvolvimento da humanidade. Assim como Baal Hasulam viu claramente e descreveu os eventos que ocorreriam durante os anos de 1940 (Incluindo a Segunda Guerra Mundial e Regimes Nazistas) bem como a crise atual, ele ainda viu que nosso mundo será como sua última geração. E apesar de imagens de ‘Sonhos Utópicos’ suas palavras podem nos despertar algo, elas são atualmente baseadas em experiência prática e uma visão bem racional.

Uma plataforma para o mundo espiritual
“Encontramos a oportunidade de olhar as condições de vida da última geração - o tempo de paz mundial. Pessoas usarão somente a forma de doação e não a forma de recepção. E é bom seguir essa forma de vida que vai servir para nós como lição e um modelo para assentar nossas mentes em relação a essa enchente de ondas nas nossas vidas.”
(Cabalista Baal HaSulam, “Paz no Mundo”)

O que é tão bom e único sobre uma sociedade baseada em princípios espirituais, uma sociedade qual maior valor é mudar suas aspirações e intenções egoístas que nos impulsionam por natureza, até então desconhecidas por nós - doação para nossos irmãos? Uma sociedade que nos permite deixar de lado a preocupação por nós mesmos por nos cercar com milhares de pessoas que vão cuidar das nossas necessidades?

Cabalistas deram um nome a esse relacionamento familiar entre os membros de uma sociedade: “Garantia Mutua”. É a ferramenta mágica que permite que cada individuo saia de sua existência mundana para uma nova dimensão, e lá descobrir um novo nível de percepção. E o que faz essa sociedade ser tão diferente de outras utopias que falharam varias vezes na história? A diferença fundamental é que a “última geração” que Baal HaSulam fala sobre não é um objetivo de si mesmo, mas uma plataforma para o mundo espiritual.

A alternativa
Enquanto a sociedade perfeita descrita por Baal HaSulam parece ser irrealista nos nossos dias e atual época, devemos nos perguntar: “Realmente queremos uma alternativa?” Está claro que a humanidade está rapidamente avançando frente a um futuro perigoso. A crise dos bancos, que iniciou nos EUA e se espalhou pelo mundo, provou pela milésima vez que o efeito borboleta é muito mais do que um clichê. A cada ano que se passa, percebemos claramente mais e mais a nossa absoluta união com cada outro. Gradualmente descobrimos que nós, membros da raça humana, somos similares às células de um corpo humano. E de que outra maneira agiriam as células num corpo, se não como Baal HaSulam descreveu na última geração?

O único remédio para nossa condição deve ser geral ou global, e o modelo da última geração é designado exatamente para esse propósito, fundado na realidade da nossa interdependência global e união, levada pelo fato que a única maneira de nós sucedermos e prosperarmos é por viver como células de um corpo - pelo princípio da mútua doação. A última geração será como uma família cujos membros dividem a BURDEN comum entre si e investem seus melhores esforços no bem comum. Cada membro da família tem um papel e um não é recompensado mais por trabalhar mais horas para ganhar mais comida. Ao invés disso, o princípio espiritual que garante igualdade a todos é que todos aspiram para investir e pôr o melhor esforço possível para beneficiar a sociedade, e também, as necessidades essenciais de todos serão realizadas.

O princípio básico para os membros de uma família - e a sociedade da Última geração - é a idéia de doação para o amigo, onde a oportunidade para doar é a melhor recompensa. Por quê? Porque doar para os outros faz um ser igual a natureza no seu nível mais alto.

*

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Nova tradução de livro - O livro aberto, Michael Laitman

O Livro aberto
Por Rav Michael Laitman

O livro aberto apresenta os princípios da antiga sabedoria científica da cabala autêntica, junto com explicações de suas regras básicas. Cabala um método pratico para a pessoa transcender os limites dos seus sentidos físicos, adquitrindo um novo sentido que abre o portão para o mundo espiritual, enquanto ela ainda vive neste mundo.

Rav Laitman explica claramente o que acontece no desenvolvimento da alma de uma pessoa (o que ela nao sabe) e o passo a passo para alcançar os mundos superiores. Para qualquer um que deseja entender porque nossas vidas desenvolvem do jeito que elas desenvolvem, e o que devemos fazer para desenvolvê-las de uma maneira diferente, Laitman traz luz a cada estágio da vida espiritual corpórea de quem deseja conhecer esta sabedoria maravilhosa.

*Para fazer download do livro, associe-se ao grupo de disseminação em:
http://br.groups.yahoo.com/group/sabedoriadacabala/

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Humanidade: novo video legendado em portugues! Divulguem!

Queridos amigos,

O Luiz Cunha, do Rio, acaba de nos presentear com as legendas em portugues de uma animacao recem-lancada, chamada Humanidade. L'chaim, Luiz!

O video conta por que a sabedoria da Cabala esta sendo revelada durante a nossa geracao, em que passamos por um momento de grande crise. Confira:
http://www.youtube.com/watch?v=iI9ADzfNYdQ

Divulguem, por favor!
Arvut

O que tem num nome?

O que tem num nome?

Vale a pena mudar nossos nomes para mudar nossa sorte? A resposta vem nada mais nada menos do que o antigo livro do Zohar, que revela os segredos contidos nos nomes e letras.

Alguma vez tu já leste um livro de numerologia tentando entender o significado secreto por trás do teu nome.. ou de outro alguém.. teus filhos, amigos..? Tal fascinação por nomes, letras e seus significados ocultos.. é algo real ou pura baboseira?E se for real, podemos manipular nossos nomes para mudar nossa sorte para melhor, como muitas pessoas tentam fazer?

O livro do Zohar traz luz para tais questões no “artigo sobre as letras” que inicia assim:

Quando o criador pensou em criar o mundo, todas as letras do alfabeto vieram a ele na ordem inversa. Da ultima letra (TAV) à primeira (ALEPH). A letra TAV foi a primeira e disse “Mestre do mundo! É bom, e vindo de ti, criar o mundo comigo. Porque eu sou a marca no teu anel, chamada EMET(Verdade), que termina com a letra TAV. E é por isso que tu és chamado verdade e por isso beneficiaria o rei começar o universo com a letra TAV e criar o mundo através dela. O criador respondeu - “Tu é bonita e sincera,mas não tem o mérito do mundo que eu conduzi a ser criado por tuas propriedades”.

Nesse artigo divertido e colorido, o texto antigo gradualmente revela os segredos contidos em cada letra. O artigo procede descrevendo como cada letra ficou organizada, esperando sua vez de falar com o criador para poder pedir que fosse usada para criar o mundo. Interessante notar que as letras vieram ao criador na ordem inversa, da última letra do alfabeto, TAV à primeira, ALEPH.O criador escuta com paciência cada letra e dá uma chance de ouvir seus argumentos. Mas a única letra que ele finalmente escolheu para criar o mundo não é nada mais do que BET.

Com a letra BET, o mundo foi criado
A letra BET entrou e disse ao criador: “Criador do mundo,seria bom criar o mundo comigo, porque por mim tu está abençoado abaixo e acima. Porque BET é BERCHAH(Abençoar).” O criador replicou a BET: Sem dúvida, eu vou criar o mundo contigo, e tu deve ser a base do mundo!”

Porque o criador escolheu nada mais do que a letra BET para criar o mundo?E porque a história segue a ordem inversa das letras? E o que essa história cabalística, divertida tem a ver conosco?

O significado oculto das letras
Cada uma das 22 letras hebraicas leva a uma revelação espiritual que um cabalista sentiu. Todas as várias combinações das letras - as palavras, sentenças e frases encontradas nos livros sobre cabala - que mostram toda a realidade espiritual que foi atualmente sentida pelos cabalistas que escreveram tais livros.

Essa realidade está disponível para cada e um de nós. Podemos avançar no caminho que nos leva ao criador, gradualmente, expandindo nosso entendimento e sensação do interno (oculto) significado de cada letra. Nós vamos então descobrir cada camada após camada da realidade spiritual.

É como subir uma montanha cujas pedras são as letras - as qualidades do mundo espiritual.Entretanto,o criador é posicionado no topo da montanha, e nós, lá embaixo, no chão. É por isso que o livro do Zohar fala sobre as letras na ordem inversa, começando com TAV e terminando com ALEPH; está nos dizendo, da nossa perspectiva, como subir o ‘caminho’ até o topo da montanha para chegar ao criador, de baixo para cima.

Isso nos traz a essência da história do livro do Zohar sobre as letras - que não é falar sobre elas, mas é, sem dúvida, descrever a jornada interna espiritual da pessoa. Começamos tal jornada de um estado onde estamos completamente remotos do criador (representado pela última letra do alfabeto - TAV). Então, passo a passo, passamos por todas as letras (estados espirituais) até finalmente chegar a total revelação de sua atitude conosco - de perfeito amor e integridade (representada pela letra BET). Quando chegamos a esse estado espiritual, descobrimos seu amor em relação a nós e ganhamos a habilidade de amá-lo. Através dessa nova atitude, ascendemos a nada mais, nada menos do que o próprio nível do criador. Nesse ponto, descobrimos mais uma letra - a letra ALEPH, que é cabeça do alfabeto.

Mude tua percepção, não teu nome
Nomes, palavras e frases são combinações de letras, e então também, nos informam vários discernimentos e níveis da atitude do criador conosco. Mais especificamente, eles são vários níveis de revelação da sua atitude para com uma pessoa. A ordem e conexões entre as letras numa palavra ou sentença formam um caminho de sentimentos espirituais que mudam. São descrições de como esses sentimentos se alternam e substituem um por outro dentro da pessoa que está subindo a montanha para chegar ao criador. Se mantivermos esse oculto significado das letras em mente, então ler um texto cabalístico é uma real experiência espiritual, uma verdadeira entrada para o mundo espiritual.

Isso nos traz de volta a questão dos nomes e seus significados. Na cabala, o nome de uma pessoa é determinado pelo nível espiritual que ela atingiu. Enquanto nos movemos para próximo do criador, revelando sua atitude mais e a mais, revelamos diferentes ordens e combinações das letras. Então, nossos nomes vão continuamente mudar de acordo com nosso nível espiritual.

E somente no mais alto nível espiritual uma pessoa obtém um nome real. Isso é diferente do que mudar nossos nomes artificialmente para tentar mudar nossa sorte. Se realmente quisermos mudar nossa vida para melhor e descobrir nomes ideais, então precisamos subir a ladeira espiritual e desenvolver nossa percepção espiritual. Lá, no mundo espiritual, com certeza encontraremos os nomes que tanto procuramos.

Ponderações sobre esta crise

Ponderações sobre esta crise

É fácil se irritar com os almofadinhas riquinhos de Wall Street por terem nos colocado nesta crise. Mas quando a poeira baixar e nossa visão ficar clara, é hora de pensar sobre para onde vamos a partir daqui.

Eu devo confessar que estive assistindo a muitas notícias em relação a crise financeira. Está ficando irritante, frustrante, e, simplesmente, quando eu começo a perder toda a simpatia, a crise começa a atingir meus amigos, família… e MEU DEUS! EU!! Mas a coisa mais frustrante é que muitos de nós somos bons cidadãos de coração, que seguem as leis. Porque devemos pagar pelos erros dos malditos egoístas ricos que causaram tudo isso? Devemos achar os responsáveis, pegar tudo que eles têm , distribuir às vitimas e talvez atirar uma torta na cara deles…

Mas até que o gosto doce da vingança desse tipo de pensamento comece a sumir..err.. ele é vencido por outro sentimento - preocupação! Além disso, quem vai dizer que só porque a economia sempre se recuperou das crises passadas, vai ser assim desta vez? Parece que o pessoal está apostando nessa “inevitável” (como parece ser) solução. Mas o que aconteceria se as pessoas estivessem erradas? O que aconteceria se desta vez não for uma crise regular.. O que aconteceria se esta crise exigisse um tipo diferente de solução?

Eles descobriram a causa (Mas não foi bem assim)

Atualmente, muitas pessoas viram que, de fato, desta vez, o desastre financeiro é diferente.. É realmente global. Mas logo que escutam essas palavras, elas procuram soluções locais! As grandes “mentes econômicas” de hoje estão confessando que subestimaram a inter-união da economia global - elas não puderam ver que “quando o fígado morre, o corpo morre, que uma parte estando danificada pode estragar o resto.” É por isso que essas mentes foram pegas fora de guarda.Mas agora elas sabem disso.
Porque então os países ainda estão tentando criar suas próprias iniciativas para salvar suas próprias economias? Porque ninguém diz o óbvio - se somos dependentes um do outro (assim como o corpo humano do seu fígado) nossa única chance é começar a pensar pelo bem estar de todos neste mundo.

De acordo com a cabala, a razão por nós tentarmos evitar essa ação é a nossa natureza egoísta. Como seres auto-centrados, nós fazemos de tudo para maximizar nossos benefícios com mínimo esforço… Não podemos aceitar tal solução. É por isso que economistas recusam a deixar seu velho modo de vista do mundo e daí os problemas continuam..

Isso é também a razão porque eles não podem ver ou aceitar o fato que esta crise não é outra crise - nem mesmo como a grande depressão. O fato é que esta é diferente nos levando a uma nova era Global, na qual para poder existir, todos os membros da comunidade humana devem iniciar se importando pelo benefício de todo o sistema, assim como as células de um corpo humano. Qualquer um que não levar isso em consideração e continuar a se importar somente consigo mesmo será um problema, um defeito do sistema..como uma célula cancerígena é ruim para o corpo.Tal pessoa (ou célula) vai fazer com que todo mundo sofra. O colapso do mercado global é um exemplo disso - e bem convincente.

Então como nós podemos mudar nosso comportamento egoísta? É aí que a sabedoria da cabala vem para nos ajudar.

Aprendendo a coisa não tão óbvia - Como doar
Cabalistas explicam que há uma lei fundamental que assegura a sobrevivência de qualquer sistema integral. De acordo com essa lei, cada parte do sistema usa o que for necessário para sobreviver para poder trabalhar pelo bem estar de todo o sistema. Já que o mundo é agora um sistema integral, devemos aprender a como manter essa lei, que garante nossa estabilidade e bem estar assim como faz por qualquer sistema na natureza.

Então a primeira coisa que precisamos fazer para emergir da crise é atualizar seriamente nossa perspectiva deste mundo. Devemos aprender como interligados e responsáveis pelos outros nos realmente somos - não só no nível social e econômico, mas no nível dos nossos pensamentos, desejos e intenções.

Nós vamos então ver que todo o mundo é uma família, onde cada membro deve cuidar dos outros, não só de si mesmo. Assim que resolvamos começar a pensar diferente, estaremos em união com as leis da natureza, e então crises como esta - e todas as outras - vão imediatamente desaparecer.

Queremos mudanças

Queremos mudanças

Em 20 de Janeiro, o mundo vai testemunhar a posse do presidente norte americano eleito, Barack Obama, e a contagem regressiva vai começar. O novo líder conseguirá fazer as mudanças prometidas e ajudar a liderar o mundo evitando que crises violentas econômicas surjam?

Mesmo antes de estar no cargo, muitos já estão pesando o que esperam dos seus primeiros 100 dias de governo. Enquanto o mundo continua instável por causa da mais profunda crise da história, o “novato” que será presidente dos EUA não tem a “luxúria” de um tradicional período de paz antes de sua posse.Ele já deve começar a trazer mais do seu carisma pessoal e slogans de mudança.

Então, Sr. Presidente, aqui há cinco dicas cabalísticas (essenciais!) que acreditamos que te ajudarão a fazer com que lindas palavras sobre mudanças se tornem em ações.

Globalização
Até agora já escutamos isso milhões de vezes, mas vamos falar de qualquer maneira - nosso mundo é redondo (ou quadrado, nas palavras de Thomas Friedman). Na era da globalização 3.0, se tu quiseres fazer um contrato com a América ou qualquer outro país, tu deves entender que tu estas fazendo negócios com toda a humanidade. Qualquer programa de ajuda vai ter de ser baseado no entendimento que “todos de nós somos células em um corpo humano”, e o destino de cada país é dependente do destino de cada outra nação no mundo, para melhor ou pior.

Controle do Ego
Quase todo mundo - incluindo economistas - reconheceu que a razão principal da atual crise econômica financeira é o ego dos ‘superiores’. Mas a verdade vai além disso - não é só eles.. São todos, desde o trabalhador estressado que “amaldiçoou” a economia e suas ferramentas ao agente de vendas que concedeu um empréstimo a um pobre cliente que nunca pôde paga-lo.. ao comprador que entende de suas capacidades econômicas mas acabou se dando mal por causa do “sonho americano”..

Bem, é hora de se dar conta disso e entender que nós estamos vivendo numa realidade onde a decisão egoísta de um individual pode definir o destino de nações. Então a supervisão local de um sistema financeiro é uma solução obsoleta. Para poder criar uma mudança significativa no mundo, tu, Sr. Presidente, vai ter de usar cada meio disponível para trazer este entendimento para todas as pessoas no mundo: cada um de nós deve regular seu próprio ego. Nesta era da globalização, preocupação pelos outro s é realmente se preocupar consigo mesmo. Mas como podemos realizar tal tarefa?

Um sistema global de educação
A recente campanha presidencial Americana mostrou claramente que o uso correto da mídia é uma chave para o sucesso. Então, tu deve continuar a usar tal ferramenta para criar uma mudança positiva neste mundo. Tu deve ajudar as maiores redes a entenderem que a falha do bem estar da América, bem como do mundo todo, depende da qualidade das mensagens que a mídia transmite ao público. Elas devem apoiar valores e idéias que beneficiam a sociedade como um todo, não somente as contas privadas dos seus presidentes. Além disso, escolas e pais devem aprender e ensinar os princípios da existência num mundo globalizado. Devem internalizar a idéia que a humanidade funciona como um corpo e nosso sucesso depende da nossa participação ativa e positiva no seu funcionamento.

Pensar na internet como ajuda
Uma das inesperadas estrelas da nossa eleição foi a internet, Sr. Presidente Eleito. (E quem não sabe disso melhor que o Sr? Que talvez seja o primeiro presidente a colocar uma webcam no teu escritório!) Plataformas sociais como YouTube, MySpace e Facebook fizeram a diferença, e continuarão a fazer se tu, Sr. Presidente usá-las como ferramentas para mudanças positivas. E tais mudanças são muito necessárias quando se trata de relacionamentos interpessoais e nada conecta as pessoas mais do que a internet.. Ela permite que nós possamos vencer barreiras culturais, obstruções de tempo, espaço, distancia e até mesmo diferenças de linguagem. O que poderia ser mais construtivo do que tornar a internet numa plataforma que apóia as possibilidades para uma real conexão humana? Pode se tornar um lugar de encontro, uma casa e um ambiente social que qualquer um pode entrar e se sentir confortável, como vir a casa de um familiar.

Restaurar a fé no sistema
Um dos sintomas da presente crise é a perda geral de confiança entre os negócios, estados e civis. Então um dos assuntos que tu deve por tua atenção, teus esforços é em restaurar a fé das pessoas nos mercados e essa confiança pode somente ser criada através da remoção do componente de “auto interesse” do sistema. Quando as instituições financeiras e indivíduos entenderem que fazer mal a outra pessoa ou negócios é como o ditado “Aqui se faz aqui se paga” então será possível estabelecer um sistema saudável. A confiança será restaurada porque todos sentirão que as companhias estão sinceramente preocupadas com eles e isso vai garantir o sucesso de todo o sistema.

Neste tempo anormal, o “dia após” vai vir mais antes do que tu esperar, Sr. Presidente, então tu não tem tempo a perder! A era global que nós entramos requer que mudamos nossa atitude. De agora em diante, nós temos que substituir o “eu” que essa no nosso centro do ponto de vista por “humanidade”.