Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

terça-feira, 6 de abril de 2010

O Zohar : O guia da mãe natureza à espiritualidade


O Zohar: O guia da mãe natureza à espiritualidade.
Por Dr. Gene Shklover
A mãe natureza preparou um único caminho para o nosso desenvolvimento.  Assim como os pais ajudam o seu bebê a crescer neste mundo, O Livro do Zohar nos ensina como nos desenvolvermos no mundo espiritual.
Um bebê nasce neste mundo tabula rasa (Palavra Latina para pedra lisa) – isso é - sem qualquer conhecimento aparte além da sua pré disposição genética interna. Então, ele começa a instintivamente adquirir impressões do mundo afora e distinguir entre o frio e quente, escuro e claro e reconhece diferentes sons: as vozes dos seus paus, o barulho de pés se aproximando, silêncio e muito mais. Aos poucos, ele começa a reagir para estímulos do ambiente, sons, cores e luzes; eventualmente, ele começa a reagir chorando ou rindo às ações da sua mãe.
Logo esse bebê, com muita vontade, começa a explorar o mundo, então, é difícil que alguém o segure! Ele pega tudo que estiver na sua frente e tenta colocar em sua pequena boca.. Rasteja em vários lugares.. quer tocar e sentir tudo e abre seus pequenos olhos curiosos tentando entender tudo que sua mãe lhe ensina. Um bebê não entende essas coisas, mas ele observa sua mãe e radia felicidade.
Enquanto esse bebê continua a crescer, ele começa a diferenciar vários sentimentos através dos seus sentidos. Embora ele não tenha total consciência do que está acontecendo, seus instintos naturais fazem, continuamente, com que ele fique mais familiar com o mundo. Através de todas essas experiências, um bebê começa a pensar e criar conexões com partes e peças. Ele começa a entender e ter desejos notáveis. 

No nosso mundo, crianças se desenvolvem através das impressões que recebem de influencias exteriores, inicialmente – seus pais e irmãos, e então dos modelos de comportamento que os adultos demonstram e explicam. Adultos sempre criaram vários meios que ajudam a desenvolver as crianças - como jogos, brinquedos, diversão, musica e livros. As crianças geralmente exploram seu pequeno mundo através da montagem e desmontagem dos seus brinquedos, procurando seu entendimento. Por se dedicar a essas atividades, o mundo começa a ganhar forma e ter sentido.

A mãe natureza criou um programa inato para pais e a sociedade terem certeza que cada nova geração vai crescer preparada para as exigências do mundo no qual vivemos. Estamos instintivamente motivados a ensinar nossas crianças em relação a tudo que aprendemos.
No entanto, diferente dos animais, nós não podemos dar às nossas crianças, logo após seu nascimento, toda a informação necessária, educação e conhecimento para viver no nosso mundo. Não podemos ajudá-las a desenvolverem todo o espectro de sentimentos e reações numa só vez.  Só pode ocorrer aos poucos, através de um processo passo-a-passo. Nossas crianças acumulam grandes sentimentos, impressões e conhecimento enquanto elas passam pelo processo de amadurecimento. Em 20 anos ou mais, as crianças já se tornaram adultas.
Nascimento Espiritual
Um processo similar acontece quando nascemos tabula rasa numa diferente dimensão da nossa realidade – o mundo espiritual. Nós não conseguimos compreender nada além da nossa realidade física, e então, precisamos do pai e mãe espirituais, ambiente ideal, jogos, brinquedos, professores, educação e explicações para nos ajudar a ficarmos familiarizados com o mundo espiritual, bem como nos desenvolvermos.
O grande cabalista do século 20, Baal HaSulam escreveu no artigo “Corpo e alma” que nenhuma pessoa pode existir sem informação acerca do mundo na qual ela vive, então uma alma não pode existir no mundo espiritual sem receber informação sobre o mesmo. Nosso avanço espiritual não pode ocorrer sem receber várias novas impressões, No inicio, talvez nós não as entendamos; então, podemos nos sentir como um bebê, ainda que essas sensações vão nos “realizar” e fazer com que nós cresçamos.
O livro do Zohar nos afeta exatamente assim com um bebê é afetado por influencias externas; é por isso que esse livro é muito especial. Quando uma pessoa lê o Zohar, ela é preenchida com diferentes impressões do desconhecido mundo espiritual, não importando se ela entendeu ou não. Enquanto estudamos o Zohar, aos poucos, recebemos impressões dele, que vai se impregnar em nós e vai garantir a nossa evolução. Essa influência acontece tão naturalmente que ao lermos o Zohar, tudo que temos que fazer é seguir o texto e imaginar nós mesmos viajando dentro do nosso mundo interior em relação ao que o livro está descrevendo.
Nós podemos até mesmo ler o Zohar sem explicações, mas simplesmente com um desejo de obter novos sentimentos e conhecimentos contidos nele, como bebês tentando explorar o mundo com seus largos olhos abertos. Se abrirmos os nossos sentimentos, corações e mentes com a intenção ode absorver o que o livro nos diz, então nós vamos avançar sem levar em conta qualquer habilidade física, mental ou intelectual.
A tradução da palavra zohar significa “Brilho” ou “Esplendor”. Nós só precisamos deixar sua luz radiante nos influenciar. Então nós nos tornaremos testemunhas do excitante processo da nossa própria transformação interna.