Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

O que é o reencontro dos amigos (chamado yeshivat haverim) e qual é sua finalidade?


O que é o reencontro dos amigos (chamado yeshivat haverim) e qual é sua finalidade? Quais os benefícios obtidos através da participação nas aulas de Cabala durante a conferência? Comida cabalista? O que são as noites culturais, qual é sua finalidade?… 

Mais de 5.000 pessoas, mais de cinqüenta países, com diferentes línguas, participarão do congresso de Cabala, que será realizado Fevereiro deste ano, em Israel. O objectivo comum de vir para Israel, é o intenso desejo de alcançar o mundo espiritual e de sentir  a perfeita união, que os cabalistas tanto falam há mais de 5.000 anos. O tema principal do Congresso é “união”.

Escolhemos esse tema, a atual necessidade de criar um verdadeiro Kli espiritual para servir como um exemplo da nova direção que o mundo deve tomar.. e que está aberto para quem quiser se unir. Durante o congresso haverá aulas, refeições, reuniões e noites culturais, todos sem exceção falarão sobre o tema que foi escolhido para o congresso. No que diz respeito ao público que não participou de conferências anteriores, conhecer algumas curtas e simples explicações sobre as diferentes atividades que têm lugar na conferência e as suas respostas às perguntas mais comuns:


Pergunta: O que são as noites culturais e qual o seu popósito?
Resposta: As noites culturais talvez sejam a parte mais emocionante do Congresso. Elas simbolizam o estado espiritual da totalidade - o estado em que estamos todos juntos, incluídos numa única alma, cheios de prazer eterno e completo. Durante a noite cultural, estamos acostumados a dar presentes uns aos outros. Nós temos as músicas e os segmentos artísticos que são apresentados diante de todos pelos amigos de diferentes grupos, com o intuito de transmitir materiais profundamente emocionais uns aos outros que vão além dos discursos.Estes presentes simbolizam o desejo de um amigo em dar seu amor e se conectar com outros amigos. Estes presentes comoventes fundem os corações e ajudam os amigos a dissolverem barreiras culturais, mentais, e lingüísticas. Eles também servem para despertar o entusiasmo e a importância do objetivo em cada um deles.


Pergunta: O que há de especial na música Cabalística?
Resposta: Os Cabalistas sempre usaram a música como um meio para transmitir profundas emoções espirituais que eles experimentam em sua ligação com o Criador. Os Cabalistas esperavam que nós também fôssemos capazes de perceber o mundo espiritual com a ajuda das canções e melodias que escreviam. Uma música Cabalística é como um pedido especial para a correção. Cada vez que escutamos uma música Cabalística, as palavras e as melodias acionam as cordas de nossas almas, somos guiados e nos aproximamos do Mundo Superior.Durante o Congresso, cantaremos dois tipos de canções: canções e melodias compostas pelos grandes Cabalistas, como O Ari, Baal HaSulam e Rabash, bem como canções compostas por amigos de todo o mundo do grupo “Bnei Baruch”. Como nenhuma outra coisa, cantar em conjunto é um modo poderoso que nos ajuda a transpor as diferenças culturais e lingüísticas, e nos unirmos com os amigos.


Pergunta: O que nós ganhamos com as lições de Cabalá no Congresso?
Resposta: Sem nenhuma dúvida, com 5.000 pessoas focadas em estarem juntas como um todo e desejando perceber o propósito da criação, as lições durante o congresso são uma rara experiência emocional. Durante o estudo, uma força espiritual denominada “a Luz que reforma” brilha sobre nós. Esta luz especial emana de Ein Sof (Infinito), do nosso estado corrigido onde existimos juntos, incorporada como uma alma única e num estado de prazer infinito - como um homem com um coração. Na medida em que desejamos atingir o objetivo - a origem da Luz - conseguimos nos aproximar cada vez mais dela. Por isso, quanto mais refletimos sobre o objetivo pelo qual estamos reunidos, mesmo que não saibamos como descrevê-lo na íntegra, ainda que tentemos fazê-lo, mais a “Luz que reforma” brilhará sobre nós, aproximando-nos dela e preenchendo-nos. A fim de tirar o máximo proveito das lições do Congresso, cada participante se compromete a se preparar antes da aula, concentrando-se e focando seus pensamentos.


Pergunta: O que há de especial nas refeições Cabalísticas?
Resposta: As Almas, em seu estado Superior, estão ligadas a um vaso que está preenchido com uma luz, a Luz do Criador. Quando os Cabalistas querem demonstrar isso em nosso mundo, eles organizam uma refeição e comem juntos. Este costume é um exemplo de nosso estado espiritual corrigido. O sentar em conjunto em torno da mesa, unidos em idéias e em intenção comum, simboliza a ligação entre nós, o nosso único e pleno vaso espiritual.

Pergunta: Por que os Cabalistas brindam à vida?
Resposta: Durante a refeição estamos acostumados a brindar freqüentemente os amigos com as palavras “À vida!”. O motivo pelo qual enaltecemos nossos amigos não se deve ao fato de tornarmos um homem mais importante, mas sim, elevarmos a grandeza do Criador - Aquele que nos dá a possibilidade e a força para agirmos em prol do objetivo. Brindar “À vida” é um sinal de respeito. O privilégio de dizer “À vida” é dado apenas àqueles que se sobressaem especialmente nos atos de doação para o grupo e para a humanidade como um todo.

Pergunta: O que está por trás da união entre homens e mulheres?
Resposta: O Criador criou Adão, um único homem, que fora então dividido em forças masculina e feminina. Isto significa que um homem não existe sem uma mulher nem uma mulher sem um homem. Somente na união correta entre estas duas partes da Criação é possível descobrir o mundo espiritual e retornar ao sistema geral da natureza chamado “a alma de Adão, o primeiro homem”. A fim de reconstruir o mesmo sistema corretamente, existe uma divisão de papéis que são claramente definidos para cada um dos sexos. Quando nós estamos numa via de perfeição, sentimos que ambos os grupos são iguais em seus pensamentos e não há preferência de um sexo sobre o outro. Aqui, estamos falando apenas sobre a compatibilidade correta das leis da natureza.