Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

sábado, 5 de março de 2011

Tom, Jerry e as Nossas Crianças

Tom, Jerry e as Nossas Crianças

Hoje, nem mesmo Tom pode ensinar bons valores às nossas crianças. Sem mencionar Jerry...

Pesquisas psicológicas modernas mostram que o desenvolvimento cognitivo de uma criança e padrões de comportamento começam a se formar desde cedo. O aclamado psicólogo suíço, Jean Piaget, mostrou que logo após nascer, um bebê começa a aprender através da sua observação, adotando conceitos mentais através da sua interação com o ambiente. Os dados sensoriais que a criança recebe, mesmo quando bebê, tem um efeito forte no seu desenvolvimento. Depois, ela continua a se desenvolver e aperfeiçoar o que absorveu durante essa época.

Nessa idéia, imagine como devemos ser sofisticados para poder dar às nossas crianças os exemplos certos, literalmente, desde a idade “zero”. Por outro lado, como podemos dar a elas exemplos positivos mesmo quando a indústria de entretenimento as convence com incontáveis valores e imagens negativos?

Para citar um exemplo, aqui está a ultima descrição de Tom e Jerry, como aparece no Website do Cartoon Network: “Gato teimoso está sempre perseguindo a cauda do seu fugaz inimigo, Jerry, o rato, e nenhum truque, armadilha ou frigideira vai para-lo na sua perseguição eterna”. E isso, queridos pais, é o que as nossas crianças aprendem.


Mas, aparentemente, nossas crianças não são as únicas vitimas do ambiente. A sociedade não pergunta a nenhum de nós “O que você gostaria de ter? – ao invés disso, nos dita o que devemos querer desde o nosso nascimento. Desde a aurora até o anoitecer. Seja Coca Cola, Nike, Ipad ou Benz – TU TEM QUE TER!! Mas quando o assunto é a educação das nossas crianças, a responsabilidade é dos pais – escolher os valores e padrões de comportamento que influenciarão as nossas crianças.

Os Velhos e os Novos

Dê uma olhada nos jogos que as nossas crianças jogam ou aos filmes que elas assistem. As chances são que – dificilmente você vai encontrar um desenho que não  use elementos de violência, desprezo e degradação. Sempre haverá alguém que sofre – e alguém que tem prazer ao ver o sofrimento. Sistematicamente, a trama dos desenhos envolve o prazer derivado de ridicularizar e abusar um ou mais dos personagens.

Por outro lado, pense nos velhos desenhos – eles, pelo menos, tinham um toque de bondade. Então, o que aconteceu? Vamos voltar aos nossos amados Tom e Jerry:  Começou com um pequeno e adorável rato se esforçando a escapar do grande e mau gato, que sempre foi punido por tentar fazer mal a criatura. Mas, passados os anos, junto com a evolução dos egos dos roteiristas, o pequeno rato ganhou muita força. Hoje, ele é uma cobra, planejando como criar uma cilada para o dorminhoco e bobo gato, e a conseqüência é o sofrimento do gato. Qualquer coisa menos que isso é chato para o rato, e, para nós também.

Hora de Crescer

O fato é - fomos criados assim – como criaturas auto centradas. No entanto, hoje, a natureza exige o nosso desenvolvimento. Mesmo ao focar em tendências egoístas, a realidade está nos forçando a entender que todos nós somos parte de um grande e integrado todo, e temos que começar a agir assim. Senão, não vamos sobreviver no século 21.

Por milênios, Cabalistas têm dito a nós que a alta lei da natureza é do amor, reciprocidade e união. Mas mais vital para nós e saber que essa lei nos trata da mesma maneira que tratamos as nossas crianças – quando são jovens, está certo errar, mas ao crescer, têm que aprender a seguir as regras.
Então, hoje, vamos nos favorecer e começar a mudar os nossos valores, se não por nós, pelo menos pelas nossas crianças.