Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

sábado, 16 de abril de 2011

Facebook—Porque existe essa moda?


Facebook — Porque existe essa moda?

A obsessão com o Facebook demonstra um profundo desejo enraizado dentro de cada um de nós – de nos sentir unidos com todos. Mas a grande comunidade virtual realmente traz o novo e improvisado mundo social que tanto procuramos?

Muito já foi dito acerca do Facebook: Que é a rede social mais bem sucedida neste mundo; que milhões de pessoas já estão usando-o; que, oficialmente, vale $15 bilhões de dólares; que a Microsoft pagou $240 milhões de dólares por 1.6% da parte do site, e muito mais..

Mas sob esses grandes números, o sucesso, e todas as palavras bonitinhas, há uma questão que não é fácil de responder: Por quê? Porque pessoas preferem se socializar usando mensagens instantâneas, SMS, vídeos e imagens num site ao invés de sair de casa e realmente se conhecer pessoalmente?



Moda ou Tendência Social?

Facebook é a conversa da rede. Todo mundo está adicionando amigos, executando aplicações, compartilhando vídeos e realizando upload de fotos. Muitos usuários da internet, honestamente, admitem que estão fisgados na rede e permanecem horas socializando-se através dela.

No entanto, poucas pessoas entendem o porquê disso: Porque permanecer tantas horas em algo que não oferece para você nenhum benefício no mundo real? É porque o Facebook serve a nossa necessidade de expandir nosso ciclo social? É uma “incógnita” ao serviço de namoros? Ou talvez seja uma alavanca para relações de negócios?



Nenhuma dessas questões podem ser respondidas de maneira equivocada. Mas algo é certo: Facebook é ainda uma maneira de escapar da realidade da vida diária. Nos permite fugir para um mundo pronto, imaginário – onde as pessoas têm centenas ou mesmo milhares de amigos, um mundo de jogos, e um mundo onde não há fricção social (ainda não, por enquanto). Durante todo o dia você pode enviar e receber presentes, flertar, observar as fotos dos seus amigos... e a ação mais dolorosa que pode acontecer para você é se alguém decidir te ferir (“poke”), o que significa que um ícone bobo vai aparecer na sua tela. Ai, ai ai....!

Mas surge a questão: Facebook está se tornando um substituto para a socialização no mundo real? A relação entre as pessoas é difícil no mundo real?


O Ego que quer tudo, A alma que quer Unidade

Como acontece, nós, humanos, somos criaturas sociais. E assim, amamos inflar nosso ego ao mostrar a todos como somos bonitos, espertos e inteligentes – e, sem duvida, como somos popular. Amamos ver e sermos vistos, e uma rede social como o Facebook nos fornece a perfeita oportunidade para realizar isso tudo: Podemos ver o mundo inteiro e o mundo inteiro pode nos ver, já iniciando com o pé direito, maior que a nossa vida.
Nos apresentamos nas melhores fotos, surgem muitos comentários e vários interesses – que cobrem uma profunda necessidade – que todos nos compartilhamos - que a cabala chama de “unidade”.


Estaremos próximos
Como o Facebook, a Cabala também tem a ver com a conexão entre os seres humanos. Os Cabalistas explicam que profundamente, estamos todos unidos dentro de uma única alma – uma entidade poderosa feita de uma miríade de almas individuais. Em tal nível, existimos em uma conexão recíproca continua um com o outro, trançados como um sistema integral.

Mas, em algum ponto na nossa evolução, perdemos a nossa percepção dessa alma universal e paramos de sentir essa interunião. A perda dessa percepção nos deixou com uma sensação de vazio, um sentimento de que algo está faltando entre nós. Desde então, estamos procurando por maneiras de compensar isso para, de alguma forma, restaurar a sensação de um todo e unidade que uma vez sentimos.

De fato, é essa memória subconsciente da nossa conexão dentro da alma comum que motiva milhões de nós a correr para redes sociais como o Facebook. Aqui nós podemos nos unir um com o outro além do tempo, espaço e qualquer outra diferença. No entanto, isso é só um aspecto da nossa verdadeira conexão espiritual e não pode satisfazer a nossa necessidade pela unidade real.

Conexão através da Desconexão

A coisa que bloqueia a nossa percepção da alma comum, fazendo nos sentirmos alienados uns dos outros é o crescimento do egoísmo humano. Enquanto ele tem crescido ao decorrer da historia humana, nos anos recentes ele alcançou o seu pico. E enquanto esse egoísmo recorde trouxe um progresso tecnológico sem precedentes, também impede a nossa união. Como resultado, começamos a sentir um profundo vazio nos nossos corações que anseia, que deseja que a conexão entre nós seja restaurada.

Mas até que façamos isso, o ego vai continuar a fazer com que desejamos ser melhores e melhores do que as outras pessoas. Ele nos leva a obter vantagem sobre as outras, e mesmo danifica-las para obter ganho pessoal. Mas mais do que isso, evita que vejamos além dos problemas – que estamos todos unidos.

O ego é o que nos faz odiar o pensamento de estar unidos às outras pessoas. Achamos que as idéias de “dependência mutua” ou “União” é estranha, é incomoda e mesmo repulsiva. É por isso que negamos a conexão que nos une.

Mas mesmo ao tentarmos nega-la, a crise está tecida em cada área das nossas vidas, o processo crescente de globalização e mesmo as ocorrências dramáticas na natureza em si estão nos forçando a concordar que estamos, de fato, interligados e dependentes um do outro.

Hoje, estamos presos em duas tendências: por um lado, queremos estar juntos com todos; por outro, não queremos estar muito próximos. Então, as redes virtuais nos oferecem a solução perfeita: podemos nos socializar com milhares de pessoas enquanto “estamos longe” por trás da tela dos nossos computadores.

Então a nossa vasta tecnologia realmente não nos une, mas, ao invés disso, nos permite sentir conectados enquanto estamos desconectados. No entanto, o sentimento de desconexão que se aprofunda com o tempo revela uma necessidade por conexão – uma que não pode ser feita através de fios ou mídia virtual.

Para satisfazer a real necessidade de conexão, temos que realizar um “upgrade” na nossa rede social – de uma baseada em fios para uma que é baseada nos nossos corações.


Largura de Banda Ilimitada
Esta época é a única fase no desenvolvimento da humanidade. Estamos mais próximos do que nunca para redescobrir a nossa unidade inata, e através disso realizar o propósito da nossa existência. A sabedoria da cabala é precisamente o método para restaurar a unidade que existe entre todos nós – uma unidade que existe num nível profundo da natureza, dentro do coração de cada ser humano.
Mas para redescobrir tal unidade, devemos passar por uma mudança fundamental na maneira que percebemos a realidade. Isso significa que devemos transformar nosso egoísmo na qualidade de amor incondicional e doação. E ao transformá-lo, vamos sentir um novo nível espiritual de realidade.

Então, não precisaremos nos esconder por trás das telas dos nossos computadores, tentando procurar por aquela conexão com as pessoas. Ao invés disso, teremos uma sensação clara da unidade entre nós – desta vez, através dos nossos corações.