Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

sábado, 5 de dezembro de 2009

Descobrir os tribunais do inferno dentro de você


Publicado em 25 de Novembro de 2009, às 9h04min, do blog do Dr. rRv Michael Laitman

  O Zohar: No Gehenom (inferno) existem seções sobre seções: a segunda, a terceira e assim por diante até a sétima (sete Sefirot-Klipot). Felizes são os justos (aqueles que doam) que se guardam dos atos dos pecadores (aqueles que agem em benefício próprio), que se afastam dos caminhos do crime (caminhos que são opostos ao Criador, de amar e doar) e não se sujam com o pecado (recepção).
Mas agora isso também é para aqueles que se sujaram. Quando eles morrem (quando eles se separam da Luz da Vida) e vão para o mundo da verdade (quando eles entendem a verdade), eles descem para a mais baixa seção do Gehenom (para perceber completamente qual é a natureza da recepção e da doação).

Duas seções do inferno (qualidades egoístas no homem) adjacentes uma a outra são chamadas Sheol e Avadon. Aqueles que descem ao Sheol são ali julgados (eles se julgam a si mesmos) e recebem um castigo (que os ajuda a se tornar corrigidos). Eles então são elevados a uma seção mais alta. E assim eles sobem degrau por degrau até que saiam de lá. No entanto, aqueles que descem ao Avadon nunca sobem de lá (por que essa qualidade não pode ser corrigida). Por isso é chamado Avadon, pois o que se acha lá está perdido) (”Avud” em Hebreu) para sempre. Essa qualidade só será corrigida quando todas as almas alcançarem a correção final. Cada alma precisa passar por todas as correções, e ninguém está livre dessas qualidades egoístas.
Tudo isso fala sobre os discernimentos internos que a pessoa precisa fazer. Nenhuma dessas palavras fala sobre esse mundo, mas somente sobre o mundo interior da pessoa.
Eu preciso me aprofundar dentro de mim mesmo e lá descobrir a qual qualidade interior cada um desses mundos alude. Existem realmente só duas qualidades dentro de mim: recepção e doação; não existe nada mais. Assim, começar a cavar dentro de você mesmo e procurar por essas qualidades que o Zohar nomeia, é como se você estivesse no escuro sem nada mais do que uma vela. Gradualmente, uma nova dimensão irá se abrir dentro de você e você começará a ver toda sorte de qualidades de recepção e de doação. Todos os mundos do Zohar, então, encontrarão seus espaços lá. Como uma criança gradualmente começa a perceber seu ambiente, assim esse novo mundo interior começará a se formar dentro de você. E, então, você começará a entender que o seu mundo familiar também é percebido no interior.
Assim é como o Zohar nos transforma, quando buscamos pelo o que está escrito, dentro de nós, ao invés de tentar julgá-lo com nossas mentes como se fosse algo externo.