Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Da Divisão Racial à Harmonia Espiritual




Por que fomos criados diferentes?
Até agora, isto parece ter nos levado somente à separação.
A Cabalá explica como reunir as peças.

As eleições presidenciais americanas de 2008 estão trazendo à tona algumas das mais dolorosas e antigas adversidades sociais: o problema da desigualdade e da discriminação racial, e o racismo. “Embora os debates públicos sobre o racismo pareçam ser um tabu na campanha eleitoral, a maioria dos espectadores sabe que ele existe, consciente ou inconscientemente, na mente de vários norte-americanos, como um fator crucial que afeta seus comportamentos na votação,” informa o The China Post.

Por um lado, os Estados Unidos percorreram um longo caminho desde a era colonial, quando escravidão, segregação e reservas indígenas eram uma realidade diária. Contudo, se você fala com representantes de qualquer grupo étnico americano, eles provavelmente dirão que sentem a dor do racismo quando se relacionam com outros grupos. Diariamente, a mídia é recheada de reportagens sobre crimes hediondos cujas vítimas foram atingidas com base na raça ou grupo étnico.

Centenas de grupos radicais, separatistas, supremacistas e racistas estão operando abertamente nos Estados Unidos, reivindicando o direito à liberdade de expressão e opinião. O Southern Poverty Law Center's Intelligence Project contou 844 grupos radicais nos Estados Unidos, em 2006. Estes incluem organizações conhecidas como a Ku Klux Klan, a Aliança Nacional, o Movimento Nacional Socialista, e a Nações Arianas. Ninguém está a salvo deste fenômeno – sejam nativo-americanos, asiáticos, afro-americanos, latino-americanos, judeus, muçulmanos, brancos, entre outros.

Certamente, os Estados Unidos não é o único lugar no mundo com este problema, e talvez manifestações mais intensas de racismo possam ser vistas em nações como Darfur, onde o racismo conduz ao genocídio. Entretanto, nos Estados Unidos o problema da segregação e da desigualdade racial resiste profundamente porque os Estados Unidos sempre foi uma nação de diversidade, geralmente conhecido como o "caldeirão" – desde o início ele era composto por uma mistura saudável de raças e nacionalidades.

Mas, ao invés de ser resolvido, o problema do ódio racial parece ter piorado nos últimos anos. O SPLC Intelligence Report afirma que “2007 foi outro ano marcado por níveis surpreendentes de ódio racial nos Estados Unidos", e "O número de grupos radicais operando nos Estados Unidos aumentou para 888 no ano passado, um aumento de 48% desde 2000".

Se os Americanos não puderam superar suas diferenças raciais, tendo todas as condições ideais para tal à sua disposição, então que esperanças podem ter os outros paises para resolver este mal universal? Nós estamos condenados para sempre a continuar odiando e machucando uns aos outros por causa de nossas qualidades inatas, como a cor da pele e a origem étnica?

Moovendo-se Além Das Diferenças e Para a Harmonia


"...o propósito da Criação encontra-se nos ombros de toda a raça humana,
seja negra, branca ou amarela."
Cabalista Yehuda Ashlag (Baal HaSulam),
"The Arvut" ("A Garantia Mútua")

A Cabalá explica que o ódio entre as raças resulta de nossa natureza egoísta, a qual automaticamente não gosta de qualquer um que seja diferente dela, e sente-se atraída por aqueles que são semelhantes. Nossa percepção egoísta faz com que vejamos qualquer um que seja diferente de nós como um estranho, separado e desconectado de nós.

Entretanto, os Cabalistas também explicam que nós estamos intimamente interconectados e existimos como um conjunto perfeito, um organismo harmonioso. A harmonia e a perfeição do organismo são criadas graças às diferenças existentes entre nós! Em outras palavras, a harmonia só pode ser criada quando os opostos se unem.

Devido a isto, a nossa situação é muito simples: Naturalmente, há muitas diferenças entre nós e não precisamos eliminar estas diferenças; por mais que tentemos, seria impossível. Nós deveríamos, de preferência, encontrar uma maneira de unir as nossas diferenças, e assim alcançar a harmonia.

Isso não significa que os Cabalistas sejam utópicos, esperando que amemos nossas diferenças apesar da nossa natureza. Na realidade, eles dizem que a nossa natureza atual nunca permitirá que nos relacionemos uns com os outros desta forma.

A única maneira de unir nossas diferenças é transformar nossa natureza. Nós temos que nos elevar acima de nossas percepções limitadas e egoístas e vermos um quadro muito mais amplo – o nível espiritual da realidade. Em outras palavras, devemos desenvolver primeiro uma nova percepção que está fora do nosso egoísmo – e então veremos, definitivamente, que as nossas diferenças e diversidades criam um quadro perfeito e harmonioso, chamado pelos Cabalistas de “alma humana comum”.

Nesse momento, todas as nossas diferenças parecerão desaparecer porque elas estarão unidas por uma qualidade superior de unidade, como o Baal HaSulam escreve, “...todos os corpos no mundo se unirão num único corpo e num único coração. E só então toda a felicidade destinada à humanidade será revelada em toda sua glória”. (A Liberdade)

Então, entenderemos porque fomos criados com nossas diferenças e justificaremos sua existência. Nós nos elevaremos da percepção limitada do “O que é diferente de mim é estranho para mim," até a percepção do “O que é diferente de mim me complementa e cria harmonia comigo”.

Texto original:From Racial Rifts to Spiritual Harmony