Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

domingo, 27 de julho de 2008

A Fome Crescente da Humanidade


A atual crise de alimentos foi declarada como um “tsunami silencioso” pelas manchetes recentes dos jornais. A Kabbalah explica a raiz do problema, e nos mostra como evitar essa ameaça crescente.

Na verdade, a escassez de alimentos não é novidade – ela moldou civilizações desde os dias em que faraós reinavam no Egito. Só nos últimos 50 anos, a fome na África, Coréia do Norte, China e Camboja tem atingido milhões de vidas. Então, por que os líderes mundiais de hoje estão tão alarmados pela atual situação?

No tempo dos faraós, a fome no Egito não afetou tribos das planícies da América. Em contraste, a crise de hoje afeta o mundo todo. Os preços globais dos alimentos subiram 83% nos últimos três anos, fazendo com que seja quase impossível para as nações mais pobres do mundo alimentar seus habitantes. Mais de 70 países espalhados por todos os continentes estão enfrentando uma escassez crítica. Mesmo países desenvolvidos como os Estados Unidos estão enfrentando aumentos de preço nos alimentos que empobrecem a até então confortável classe média. Nos tempos de hoje, a fome é realmente global.

Criando a crise

Especialistas identificaram muitos fatores que contribuem para a crise, mas o fato é que a demanda por alimentos está crescendo mais rápido do que o suprimento disponível. Há uma população estimada de 6,5 bilhões de pessoas vivendo no planeta hoje. Isso significa que a população mais do que duplicou em menos de 50 anos. E isso é muita boca para ser alimentada!

Além disso, nossos padrões de consumo estão mudando, com os Estados Unidos liderando essa mudança. Os americanos comem, comem, e comem! Hoje, 64% dos americanos são obesos ou estão acima do peso. E o problema não é somente quanto comem, mas o que comem. As vacas que provêm hambúrgueres, bifes, leite e derivados, comem grãos. E muitos grãos. Isso significa que há menos grãos disponíveis para consumo humano, e a terra que poderia ser usada para cultivo agrícola é, ao invés disso, usado para pastagem.

Conforme países em desenvolvimento como a China se tornam mais ricos, eles estão seguindo os padrões de alimentação dos americanos, fazendo com que haja mais demanda nesse sistema. A obesidade cresce no mundo, e a demanda por carne aumenta astronomicamente.

O resultado é que um número estimado de 100 milhões de pessoas precisa de ajuda só para sobreviver. Uma criança morre por causas relacionadas à fome a cada 5 segundos. E quando os pais não conseguem alimentar seus filhos, eles se desesperam. Protestos ocorrem desde Londres até o Iêmen, do México à África, e esses protestos se tornam violentos em muitos países.

Parece incrível que as pessoas estejam brigando por comida, e crianças estejam passando fome até morrerem no meio do tão falado progresso do século 21. Você pode ficar surpreso de saber que a Terra, na verdade, é capaz de alimentar a todos! A agricultura ao redor do globo hoje produz 17% mais calorias por pessoa do que o fazia há 30 anos atrás. De acordo com um artigo da CNN de 08 de maio de 2008, o grande economista Jeffrey D. Saches estimou que custaria 10 dólares por pessoa do mundo desenvolvido para dobrar a produção de alimentos da África. Entretanto, esses países ricos parecem ter “deixado o mais pobre dos pobres na sua própria miséria.”

Enquanto, a princípio, todos poderiam ser felizes, o que acontece é que nossos vastos recursos estão sendo consumidos por relativamente poucos, enquanto outros não têm nem as necessidades básicas da vida atendidas.

Observando o todo

A sabedoria da Kabbalah explica que não podemos resolver nada antes de tomarmos conhecimento da raiz do problema – nossa natureza egoísta. Os cabalistas, que superaram o egoísmo e atingiram uma conexão com a força altruística da natureza, explicam que essa força altruística está continuamente nos levando a nos balancear e nos harmonizar com ela. Ao mesmo tempo, entretanto, nosso egoísmo está regularmente crescendo. O aumento do contraste entre nossa natureza egoísta e a força altruística, mais elevada da natureza, resulta em todas as crises que vemos à nossa volta, sejam econômicas, ecológicas, ou a recente crise de alimentos.

Algumas pessoas tentam consertar as coisas através de ações externas, como distribuir comida ou doar dinheiro, mas isso só arranha a superfície e esconde a verdadeira origem do problema. Se não consertarmos nossa natureza egoísta, não corrigiremos nada de verdade. O desequilíbrio continuará aumentando, os problemas ficarão piores, e o sofrimento afetará cada vez mais pessoas até que ninguém seja capaz de escapar. Conseqüentemente, o sofrimento será tão extremo que seremos forçados a perceber que todos os nossos problemas são causados por uma coisa: nossa natureza egoísta.

Criando um novo cenário

A Kabbalah sugere que podemos evitar esse cenário através da criação de um novo cenário, no qual nós decidimos mudar nossa natureza egoísta antes que o sofrimento não nos deixe outra escolha. Esse método da Kabbalah é como uma lente de aumento que nos ajuda a ver a raiz do problema. Ela nos ensina como nos desenvolver em harmonia com a natureza – como perceber a nós mesmos como um organismo humano integrado, ao invés de indivíduos separados.

A crise dos alimentos é um reflexo da discórdia entre nosso crescente egoísmo e a força altruística que nos leva a trabalhar como um só corpo. Ela nos mostra que o problema está em como nos relacionamos uns com os outros. Atualmente, as pessoas não sentem sua integração. Algumas pessoas fartam-se enquanto outros passam fome.

Imagine como seria se aqueles que consomem em excesso de repente começassem a sentir as dores de fome daqueles que foram forçados a seguir sem comida. Quanto tempo você acha que nos levaria para resolver a crise? O consumo em excesso pararia quase que imediatamente, e todos se colocariam esforços para se certificar de que os outros têm bastante para comer!

É difícil reconhecer que somos a origem dos nossos problemas. Nós exploraremos todas as alternativas possíveis antes de aceitarmos a única solução verdadeira – a necessidade de mudarmos a nós mesmos. Por isso, os cabalistas nos oferecem seu método, que nos elevará acima do nosso egoísmo e abrirá os nossos olhos para a realidade que está bem na nossa frente. Então, não só cessaremos de ir contra nosso desenvolvimento elevado, mas também descobriremos sua beleza, e continuaremos o processo por iniciativa própria.

Texto original:Mankind’s Growing Hunger