Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

domingo, 25 de outubro de 2009

Nós Precisamos Nos Elevar Acima Dos Nossos Obstáculos E Egoísmo

Publicado em 25 de outubro de 2009, às 9:22, no blog do dr. michael laitman

Para ascender espiritualmente nós precisamos do egoísmo, sobre o qual temos que subir. Nós não precisamos eliminar os obstáculos -, temos que superá-los.

Esta é a diferença fundamental entre a Cabala e todas as metodologias espirituais, as religiões e crenças. Elas ensinam uma forma de remover os problemas e acalmá-los, para que todos se sintam confortáveis. Este é o princípio em que mundo inteiro age. Todos acalmam-se da melhor maneira possível, conversando com um psiquiatra, tomando drogas, lutando, tentando encontrar conforto no sono, álcool, a religião e as recompensas neste mundo.

Qualquer coisa que a pessoa faça é apenas para apagar os sentimentos desagradáveis.
Devido a este princípio , religiões atraem as pessoas, acalmando seu egoísmo. Mas tudo é oposto na Cabala - você tem que usar todo o seu egoísmo, para crescer e para subir acima dele.

Portanto, uma pessoa que quer corrigir o seu egoísmo e transformá-lo para doar precisa da Luz que corrige o seu egoísmo. Ele precisa exatamente a força que criou o seu ego, a força agora irá ajudá-lo a subir acima do ego.

Se uma pessoa apenas suprime o egoísmo, então ela não precisa da Luz que retorna e nem do Criador. Ele inventa alguma religião ou metodologia para ele mesmo e fica confortável.
A diferença entre todos os outros métodos e Cabala é que Cabala não acalma o egoísmo, mas ao contrário, aviva-o!

Entretanto, somente o método Cabalístico, o qual trabalha como o egoísmo ( não suprimindo, mas valorizando e utilizando-se dele), leva a pessoa para a Luz Superior.
Realmente, uma pessoa precisa da Luz apenas para subjugar seu egoísmo e essa Luz deve levantar-nos acima de todos os obstáculos. Este é um trabalho espiritual prático.
Se uma pessoa não precisa da ajuda da Luz, o Criador, a fim de superar os obstáculos e seu egoísmo, então ele nunca vai chegar a doar.

(Da Lição #2 do Congresso da Eurásia 10.23.09)