Páginas

Vídeos sobre a Cabala

Loading...

sábado, 16 de janeiro de 2010

A Liberdade Repousa na Expansão do Nosso Ponto no Coração



Minha resposta: A pessoa deve aceitar tudo que é dado a ela desde o Alto – ambos, o pior e o melhor. Está escrito: “O homem deve ser grato pelo mau, como também pelo bom”. Suponha que agora eu sinto que meus sentimentos e minha mente estão bloqueados. Eu estou confuso em meus sentimentos e pensamentos, eu não posso me orientar, e as palavras não se conectam. Quando isso acontece, eu deveria a ser como uma criancinha que sempre observa os adultos, sem entender o que eles estão fazendo. Ela só olha para os adultos e aprende através dos exemplos. De fato, todo adulto é um exemplo para ela, mostrando-lhe o que fazer para se tornar semelhante a um adulto.

Cada estado pelo qual eu passo contém dez pequenas Sefirot, com toda a informação sobre todos meus estados futuros. Para desenvolver, tudo que preciso é adicionar mais matéria ou desejo, assim como uma gota de sêmen se desenvolve.


Assim, eu sou capaz de ansiar pelo que está escrito em qualquer lugar do Livro do Zohar enquanto estou em qualquer estado, e minhas menores dez Sefirot contém todas as definições internas, até mesmo quando eu mesmo não saiba o que são e onde estão.

Tudo que eu leio no Zohar e em todas as fontes Cabalísticas, e tudo em geral, existe somente dentro de mim e em nenhum outro lugar. Todos a minha volta e o mundo inteiro estão dentro de mim.
No entanto, o que O Zohar fala é da maior importância, porque ele fala sobre um dos meus níveis espirituais – um estado na Dimensão Superior. E isso é o que eu mais desejo sentir dentro de mim.

Esse estado se revela por si mesmo na medida do meu anseio por ele e do meu desejo de revelá-lo. Além disso, não importa o quanto sou capaz de reconhecer isso; o que é importante é meu desejo de revelá-lo.
É assim que as crianças crescem movidas pelo seu desejo. Elas não possuem nada além da força de desenvolvimento da Natureza introduzida gradualmente nelas, seu imenso desejo de crescer. Porém, no nosso desenvolvimento espiritual isso não acontece por si mesmo como com as crianças; depende de nossa liberdade de escolha. Além disso, nossa única liberdade de escolha é desenvolver esse desejo de crescer na espiritualidade.

Se eu não tenho um desejo ardente de revelar e descobrir dentro de tudo que leio no Zohar, e se eu não tenho um anseio incansável de reconhecer coisas como uma criança, é um sinal de que não recebo isso dos meus amigos. A Natureza me deu o ponto no coração e é só isso. Eu não terei mais nenhum despertar exceto aquela gota inicial que recebi.

Além desse minúsculo desejo inicial, eu tenho que conseguir todos os outros desejos das outras pessoas. O fato é que esses desejos não são estranhos – eles são meus. Eu só preciso reconhecer que eles são meus; eu tenho que conectar-me com eles e atraí-los a mim.